Loading...

ILHA - THIAGO DAVID | ÁLBUM COMPLETO

134 views

Loading...

Loading...

Transcript

The interactive transcript could not be loaded.

Loading...

Rating is available when the video has been rented.
This feature is not available right now. Please try again later.
Published on Mar 11, 2019

ILHA é um estado de espírito.
O isolamento em si.
Um deserto rodeado de água-tristeza.
Quem tenta sair, se afoga.
Quem fica, congela.
Não há terra para chamar de casa.
Não há conforto, nem descanso, nem poesia.
Há apenas a beira da loucura, a saudade e a voz que soa, mas não se escuta.
ILHA é a saudade de um gosto bom que não se pode sentir mais.



Letra e Música: Thiago David
Arranjo: Luiz Janela
Mixagem/Masterização: Luiz Janela
Capa/Ilustração: Juliana Minelli


AFOGADO

Sem saber da maré cheia
procurei por meu amor.
Água rasa, cristalina,
água calma de Nono.

Sem saber da maré cheia
fui pra longe, fui em paz.
Mas a água é traiçoeira
e a cegueira um pouco mais.

Água de mar não é cachoeira,
sem beira pra se salvar.
Água do mar é infinita
e de amor sabe afogar.

Voz: Thiago David
Violão: Luiz Janela
Baixo: Gustavo Muniz
Percussões: Marcílio Pereira
Coros: André Severo e Mariana Benjamin


DESERTO

O sol forte já me cegava.
O suor escorria minha cara
tempestade de areia e eu só.

Era sede, era dor, era raiva.
O deserto de mim não acaba.
Onde é o fim de mim e de nós?

No delírio eu faço uma casa
sombra, abrigo, amor,
mas disfarça.

No delírio a gente se afaga
eu em ti, tu em mim,
mas disfarça.

Voz: Thiago David
Violão: Luiz Janela
Baixo: Gustavo Muniz
Percussões: Marcílio Pereira
Violino: Guilherme Cendretti
Viola: João Reis
Cello: Diogo Moura
Efeitos de voz: Luiz Janela e Thiago David


TERRAS

Terra estrangeira
Terra natal.

Onde ir?
Onde ir?
Onde ir?

Enquanto a terra navega no espaço
qual é o nosso espaço na terra?
Onde pertencemos aqui?

Onde ir?
Onde ir?
Onde ir?

Terra estrangeira
Terra natal.

O que sou?
O que sou?
O que sou?

Talvez fruto da minha terra.
Talvez fruto da minha gente.
Talvez apenas estou

O que sou?
O que sou?
O que sou?

Terra estrangeira
Terra natal.

Voz: Thiago David
Violão: Luiz Janela
Baixo: Gustavo Muniz
Percussões: Marcílio Pereira
Viola: João Reis
Cello: Diogo Moura
Coros: André Severo e Juliane Gamboa


FRIO

Quem disse que o frio
é exclusivo
glacial
não me viu
no adeus
do amor
que voou
se perdeu.

Quem disse que o frio
do abrigo
vai passar
não o meu
que me acorda
que me corta
pelo adeus
que ficou.


Voz: Thiago David
Voz: Juliane Gamboa
Violão: Luiz Janela
Baixo: Guilé Santos
Percussões: Marcílio Pereira
Violino: Guilherme Cendretti
Viola: João Reis
Cello: Diogo Moura

ILHA

Ilha vazia
sem poesia
sem ilusão

Sem escapatória
nem derrota, nem vitória
só desilusão

Não vou ficar aqui
não sei como sair
desta prisão.

Me ensina como ir
queria estar aí,
mas fui eu quem disse o não.

Eu jogo a toalha,
esse jogo já não tem mais graça.
Eu errei, eu errei.

Eu jogo a toalha,
a saudade é pior que a navalha
eu errei, eu errei.

Voz: Thiago David
Violão: Luiz Janela
Baixo: Gustavo Muniz
Sanfona: Nelsinho Freitas
Bateria: Marcílio Pereira


DENDÊ

Um canto, sempre um canto.
Eu escuto seu nome na praça
lua cheia de graça, te quero disfarça,
um sonho que tive também pode ser seu
e ser meu.
E ser nosso e se for mais que um sonho
é amor no dendê, viu.
E ser nosso e se for mais que um sonho
é amor no dendê, viu.




Um canto, sempre um canto.
Te arranjo umas cordas novas
te afino a viola, cantamos por horas
no escuro do carro já não sou meu,
eu sou seu.
E aposto pelo tanto que gosto
que é amor no dendê, viu.
E aposto pelo tanto que gosto
que é amor no dendê, viu.

Um canto, sempre um canto.
te acordo fazendo carinho
ressaca de vinho, manhã com beijinho
o presente é gostoso, a vida é um cami nho
que a gente escolheu
e viveu.
Os anos mostraram aos santos
que é amor no dendê, viu.
Os anos mostraram aos santos
que é amor no dendê, viu.

Um canto, sempre um canto.
Te olho no horizonte
um tanto distante, sorriso dançante
uma bota galopa
eu sozinho ainda sou seu,
sempre seu.
Saudade, que não míngua e não parte
é amor no dendê, viu.
Saudade, que não míngua e não parte
é amor no dendê, viu.

Voz: Thiago David
Violão: Luiz Janela
Baixo: Gustavo Muniz
Percussões: Marcílio Pereira
Sanfona: Nelsinho Freitas
Flauta: Pablo Abdelhay
Coro: Juliane Gamboa, Luiza Vivas, Mariana Benjamin e Stella Maiques
Palmas: Juliana Minelli, Thiago David, Luiz Janela

  • Category

  • Song

  • Artist

    • Thiago David
  • Album

    • Ilha
  • Licensed to YouTube by

    • ONErpm (on behalf of Thiago David / Luiz Janela)
  • Song

  • Artist

    • Thiago David
  • Album

    • Ilha
  • Licensed to YouTube by

    • ONErpm (on behalf of Thiago David / Luiz Janela)
  • Song

  • Artist

    • Thiago David
  • Album

    • Ilha
  • Licensed to YouTube by

    • ONErpm (on behalf of Thiago David / Luiz Janela)
  • Song

  • Artist

    • Thiago David
  • Album

    • Ilha
  • Licensed to YouTube by

    • ONErpm (on behalf of Thiago David / Luiz Janela)
  • Song

  • Artist

    • Thiago David
  • Album

    • Ilha
  • Licensed to YouTube by

    • ONErpm (on behalf of Thiago David / Luiz Janela)
  • Song

  • Artist

    • Thiago David
  • Album

    • Ilha
  • Licensed to YouTube by

    • ONErpm (on behalf of Thiago David / Luiz Janela)

Loading...

When autoplay is enabled, a suggested video will automatically play next.

Up next


to add this to Watch Later

Add to

Loading playlists...