Loading...

We'll Be Together Cap. 38 Finalmente

722 views

Loading...

Loading...

Loading...

Rating is available when the video has been rented.
This feature is not available right now. Please try again later.
Published on Sep 18, 2010

"Então, quem quer brigadeiro?" Voltei para a sala segurando uma bandeja com bolinhas de brigadeiro, algumas ainda por fazer, ainda grudentas em uma tijela e acompanhado de bebidas.

Violeta foi a primeira a se manifestar. "Eu quero! Eu quero! Deixa eu te ajudar!" Ela pulou de onde estava sentada.

Dei uma espiada no Bill, que estava me encarando com um sorriso toro no rosto. Mas foi Nick quem falou.

"O que é isso?" Ele olha rapidamente para a bandeja e faz careta.

"Prova." Eu dou um sorriso. "É algo que você apenas encontrará no Brasil. É muito muito doce." Eu digo, ansiosa para saber se eles iriam gostar. "Além disso, fui eu que fiz. Então é melhor vocês gostarem."

As meninas se moveram para provar, e eu as interrompi batendo de leve em suas mãos. "Eu sei que tem o ditado 'primeiro as damas' e blábláblá, mas hoje, é meninos primeiro." Eu encaro os dois, esperando uma reação.

Então eles se moveram simultaneamente e pegaram um. Vendo eles provarem, analisei suas expressões. Para a minha felicidade, os dois amaram. Ao engolir o primeiro, eles pegaram o segundo, o terceiro...

"Nunca comi nada assim antes! Vic, você deve ser uma cozinheira chef." Bill disse, enquanto eu procurava um lugar para sentar com os olhos. Intantaneamente, Bill e Nick deslizaram, me dando espaço para sentar.

Eu me atrapalho um pouco, mas sento no braço do sofá, ao lado de Violeta. "...Eu? Uma chef? Até parece. Só sei fazer isso e pipoca de microndas." Revirei os olhos. "E ainda assim, ás vezes eu queimo."

Todos se entreolharam ligeiramente. Eu não sabia o que estava acontecendo. Nick estava agindo estranho hoje. Ele não estava espontâneo como de costume. Por que logo hoje? Ele não podia escolher outro dia para agir esquisito?

O dia continuou, misturando risadas, olhares estranhos, histórias, muito brigadeiro e muita conversa.

"Eu conheci Nick na Alemanha também. Mas ele é americano." Eu sorri, após a conversa fingida que Bruna fez, pergutnando como eu e Bill nos conhecemos exatamente, como se nenhum deles soubesse.

"Ah, é mesmo?" Bill parecia meio atordoado, o que era muito fofo. "Então você é americano e fala alemão também?" Ele continuou, ainda com seus óculos escuros e o cabelo disfarçado com um chapéu.

"Sim." Nick respondeu. "E você é alemão e fala inglês, huh." Nick comentou com um olhar de desprezo. "Percebi seu sotaque extremamente aparente."

Um breve momento de silêncio veio em seguida. Eu vi Bill levantando uma sombrancelha discretamente. Nick estava completamente fora de cotrole, estava sendo alguém que eu nunca tinha visto quando se tratava do Bill.

Nossa conversa seguiu assim o tempo inteiro. Algumas vezes parecia que todos nós estávamos nos divertindo, em outro momento surgia algum mal entendido, o qual ninguém estava ciente. Mas no final do dia eu fiquei surpresa pelo fato de que Bill foi o único a ficar. Quando todos já haviam partido, ele ainda estava lá. Apenas eu e ele.

Ai meu Deus.

"Bom, pelo menos você está pagando pela hora que não estava aqui." Eu disse sentando ao lado dele.

"Eu tinha que fazer alguma coisa, não é?" Ele respondeu, finalmente tirando os óculos escuros. Então se inclinou e me beijou na bochecha. OMG, se lembre de respirar, Vicotria!

"Bill?" Eu corei. "O que você disse antes... Falou sério...?" Perguntei, com medo de olhar ele nos olhos.

"O que eu disse?" Bill enrolou meu cabelo em seu dedo, com seus longos e magros dedos, com unhas pretas e impecáveis.

"Você sabe... aquela coisa sobre..." Pelo amor de Deus, estou mesmo pergutnando isso? Eu pareço uma pessoa extremamente carente! "Por favor, não me faça repetir."

"Ah." Bill pareceu perceber o que eu tentava dizer. "Sim, claro que sim, por que não estaria falando sério? Quer dizer, a não ser que você...-"

"Não, não." Eu o interrompi, sem saber o que estava fazendo. "Eu só estava pensando, hm... Eu não sei. Eu só fui pega de surpresa." Eu sorri e fiquei mais vermelha ainda, com vergonha de mim mesma.

"Vi, o que estou tentando dizer é que você esteve comigo todo esse tempo." Bill se ajeitou e meu coração disparou. "Mas eu acho que vou pular a parte da história e resumir para essas três palavras que não consigo tirar da cabeça, e que estava ansioso para poder te falar." Ele pausou. Ah não...OMG. Não desmaia, não agora! Disse a mim mesma. "Eu te amo, Vi."
CONTINUA

Loading...

Advertisement
When autoplay is enabled, a suggested video will automatically play next.

Up next


to add this to Watch Later

Add to

Loading playlists...