Loading...

Vila Autódromo/RJ - Cadastro da Prefeitura para o início do projeto de remoção

5,340 views

Loading...

Loading...

Loading...

Rating is available when the video has been rented.
This feature is not available right now. Please try again later.
Uploaded on Oct 22, 2011

Versão em inglês - with english subtitles: http://www.universalsubtitles.org/en/...

ATENÇÃO
Atentem-se que os logotipos de empresas que aparecem no vídeo são as patrocinadoras das Olimpíadas, ou seja, direta ou indiretamente financiam os projetos de remoção da comunidade.

A produção do vídeo foi feita pelo Coletivo de Comunicação do MNLM com apoio da WITNESS.

Errata: o nome do assessor de comunicação da SMH é Alexandre Caroli e não Gabriel Caroli como consta no vídeo.

---

Na última quarta-feira (19/10) cerca de 30 funcionários da prefeitura (secretaria de assistência social e secretaria de habitação) foram até a comunidade Vila Autódromo, localiazada na Barra da Tijuca, realizar o cadastro e marcações das casas para dar início implantação do projeto de remoção. A proposta desse vídeo é registrar a forma como a prefeitura estabelece seu "diálogo" com os moradores.

Durante a atividade tentei conversar com alguns funcionários sobre os procedimentos da ação e os mesmos foram evasivos dizendo que nada poderiam falar. Em conversa com o assessor de comunicação Alexandre Caroli, ninguém nem mesmo ele estavam autorizados a dar entrevistas.

Em uma tenda armada na entrada da Vila Autódromo o projeto da "reassentamento" foi apresentado à comunidade na manhã do último domingo (16/10) pelo Secretário de Habitação do RJ, Jorge Bittar. Quando questionado porque não direcionar o uso da verba para melhorias da comunidade e não sua remoção, o secretário alega que seu papel é a de implantação do projeto, não podendo responder qual o motivo da inclusão da comunidade no espaço do Parque Olímpico.

A proposta de remoção dos moradores para apartamentos de 40m² a serem construídos num terreno localizado na Estrada dos Bandeirantes, encontra-se agora comprometida. Na última terça-feira (15/10) o prefeito Eduardo Paes cancelou a compra do terreno após denúncias de que a empresa proprietária, "Tibouchina Empreendimentos", é controlada pela "Rossi Residencial" e "PDG Realtypor", contrutoras que fizeram doações à campanha de Eduardo Paes na campanha de 2008.

A tentativa de remoção da comunidade por parte do Estado não é algo novo. Em 92 os moradores passaram pela mesma experiência sob o argumento de "dano estético e ambiental". Processo que deixou visível seus rastros com a pichação "SMH" em azul nos muros das casas.

Uma comunidade com mais de mil moradores que se desenvolveu sem nenhum recurso do Estado. Inúmeros comércios, templos religiosos, atividades e uma história de mais de mais de 40 anos que não cabem em apartamentos nem condizem com tal realidade.

Citações do vídeo:
http://www.vanguardngr.com/2011/09/br...
http://ademi.webtexto.com.br/IMG/pdf/...

Loading...

Advertisement
When autoplay is enabled, a suggested video will automatically play next.

Up next


to add this to Watch Later

Add to

Loading playlists...