Loading...

Irmãs Carmelitas

3,091 views

Loading...

Loading...

Loading...

Rating is available when the video has been rented.
This feature is not available right now. Please try again later.
Published on Sep 13, 2011

"Nós não somos assistentes sociais. Aos olhos de algumas pessoas, podemos estar a fazer um serviço de assistência social, mas na verdade somos contemplativas no coração do mundo." (Madre Teresa de Calcutá)

A vontade de imitar Cristo diariamente no serviço desinteressado e altruísta torna a presença das irmãs religiosas um verdadeiro fermento no coração do mundo. O seu trabalho discreto, persistente e audaz é um contributo muito importante para a mudança das vidas de muitas pessoas.

É necessário apoiar as irmãs para que elas possam continuar a ser um sinal de esperança e presença do amor de Deus. Em qualquer parte do mundo, elas são os anjos visíveis para milhares de crianças, idosos e mulheres, principalmente pobres, doentes, marginais, orfãos, sem-abrigo e excluídos da sociedade.

Actualmente, a Fundação AIS ajuda mais de 5.000 comunidades de religiosas de vida activa e contemplativa em todo o mundo. Somos responsáveis pelo bem-estar destas religiosas. A sua oração sustenta o trabalho da Igreja e o seu amor é um exemplo para todos nós.
De um modo muito particular, com a sua vida de oração e trabalho, as irmãs contemplativas desempenham na Igreja uma missão insubstituível. Recentemente, o Santo Padre dirigiu palavras de apreço a todas estas religiosas: "A vossa consagração ao Senhor no silêncio e no anonimato faz-se fecunda e rica de frutos, não apenas no que se refere ao caminho de santificação e purificação pessoal, mas também com respeito ao apostolado de intercessão que desenvolveis por toda a Igreja".


As irmãs da Igreja que sofre têm recursos muito modestos que, na maior parte das vezes, são insuficientes para cobrir os custos adicionais, como é o caso das obras de reparação e aquecimento, para além dos custos com a água, gás, electricidade, alimentação e medicamentos.
As sua principais fontes de rendimentos provêm dos trabalhos comunitários e pequenos donativos de benfeitores generosos. Nos conventos de clausura, por exemplo, as irmãs costuram e bordam objectos litúrgicos e às vezes também têm um jardim onde plantam fruta e legumes ou cuidam de alguns animais numa pequena quinta, como forma de contribuir para a sua subsistência.
Há bastantes religiosas doentes e idosas em todo o mundo, muitas das quais estão acamadas e necessitam de cuidados constantes. Os encargos com os cuidados médicos e os dispendiosos tratamentos são um grande peso para elas.

foto Werenfried_Irmãs

Para estas irmãs a ajuda dada pela Fundação AIS é inestimável e a sua alegria e gratidão são enormes. Elas vêem-na como um sinal da Providência Divina. Até aos dias de hoje, por exemplo, muitas irmãs continuam a recordar-se do P. Werenfried, que foi o primeiro a começar a ajudá-las, pois compreendeu o papel importante que estas irmãs desempenham para toda a Igreja. Em 1957, angariou uma grande soma de dinheiro para os conventos da Polónia e ele próprio explicou a sua importância, "Estas são as poderosas casas de oração escondidas das missões e da Igreja."

Loading...

Advertisement
When autoplay is enabled, a suggested video will automatically play next.

Up next


to add this to Watch Later

Add to

Loading playlists...