Loading...

O Canto do Caboré

76,093 views

Loading...

Loading...

Loading...

Rating is available when the video has been rented.
This feature is not available right now. Please try again later.
Uploaded on Jul 20, 2009

Caboré, palavra de origem tupi-guarani, é o designativo para uma ave de rapina, da família das CORUJAS, comumente encontrada no sertão cearense.

A CORUJA-CABORÉ desta imagem foi flagrada por mim, nas proximidades do sítio Pau-a-pique, no município de Piquet Carneiro, que fica na região Sertão Central do Estado do Ceará, Nordeste do Brasil.

Aprecie, também, nitidamente, neste vídeo, o canto característico do CABORÉ!

O "POPULUS" - Nosso cachorro de estimação - correu, assombrado, com o canto da nossa corujinha! srrsr

(Osmar Lucena Filho)

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES:

"CORUJA: HÁBITOS E CUIDADOS"

" Vida média: espécies grandes, de 15 até 20 anos. As pequenas vivem menos, mas é difícil precisar quanto.

Porte: a maior coruja brasileira, o mocho orelhudo, tem 51 cm de altura; a menor, o caboré, tem 17 cm.

Higiene: as corujas não costumam tomar banho, pois se molhadas não podem voar, devido à densidade de suas penas. Mas às vezes gostam de ficar na chuva.

Alimentação: Para aves adultas: pedaços de carne, insetos, como o gafanhoto, larvas de Tenébrio, pássaros e pequenos animais mortos. As corujas não estão acostumadas com animais mortos e podem demorar a se acostumar com esta alimentação. Os filhotes bem novinhos podem ser alimentados com carne moída e um ovo cozido. As corujas tem a particularidade de engolir o alimento todo de uma vez, aproveitar a carne e regurgitar penas e ossos, em forma de rolinhos.

Hábitos: vive à noite, dorme durante o dia, com exceção de algumas espécies que vivem também de dia. Deve ser alimentada à noite.

Acomodações: viveiro grande, um mínimo de 2 x 3 m individual ou para casal, com uma caixa de madeira com um buraco, onde a coruja possa acomodar-se e nidificar. No chão da caixa, areia e serragem. Poleiro num canto mais sombreado, onde ele possa ficar durante o dia. A coruja não pode conviver com outros pássaros, pois os atacaria, o mesmo acontecendo com corujas de outras espécies: a maior mataria e comeria a menor. Se for um casal, podem ficar juntos. O viveiro também deve ficar longe dos viveiros dos outros pássaros, de modo que estes não vejam nem ouçam a coruja.

Acasalamento e reprodução: na natureza o macho se aproxima da fêmea, com uma presa nas garras. Se ela aceitar o presente, dá-se o acasalamento. A fêmea põe de três a cinco ovos por postura. Tempo de incubação: de 32 a 34 dias. Os filhotes têm uma variação grande para começar a voar, conforme a espécie: de 64 a 86 dias. Em cativeiro a reprodução é difícil.

Observação: a apanha e comercialização deste animal é proibida pela lei de proteção à fauna silvestre, Lei nº 5.149. Obtenha maiores informações a esse respeito junto ao IBDF de sua região. Em São Paulo, o telefone é (011) 64-4180.

Saúde: a coruja não transmite doenças."

FONTE: http://familiapet.uol.com.br/aves/ave...

FICHA TÉCNICA:

UM VÍDEO IDEALIZADO E PRODUZIDO POR

Osmar Lucena Filho (Piquet Carneiro - CE)

POSTAGEM NO YOUTUBE

Francisco Rodrigues

Loading...

Advertisement
When autoplay is enabled, a suggested video will automatically play next.

Up next


to add this to Watch Later

Add to

Loading playlists...