Carregando...

Carlos Nogueira Pérez e o TAO

5.007 visualizações

Carregando...

Carregando...

Carregando...

É possível avaliar quando o vídeo for alugado.
Este recurso não está disponível no momento. Tente novamente mais tarde.
Enviado em 30 de jan de 2008

Análise feita por Carlos Nogueira Pérez sobre a seção XLII da Segunda Parte - A VIDA, do TAO-TE KING - O Livro do Sentido da Vida de LAO-TZU.

Primeira tradução:

"O um gera o dois
O dois gera o três
O três gera as dez mil coisas
As dez mil coisa têm atrás sombra (Yin)
elas abraçam na frente a luz (Yang)
O éter vazio para compor a harmonia.
O que os homens mais abominam
ser órfão, viúvo e indigente
Reis e príncipes a si se intitulam
Portanto
As coisas ora perder é ganho
Ora ganhar é perda
A tradição dos homens eu também transmito:
Os violentos não alcançam sua morte
Eu o considerarei pai da doutrina

Segunda tradução:

"O Tao gera o Um
O Um gera o Dois
O Dois gera o Três
O Três gera todas as coisas.
Atrás de todas as coisas há escuridão
e elas tendem para a luz,
e o fluxo da força dá-lhes a harmonia.
O que os homens detestam
é o abandono, a solidão, a insignificância.
E mesmo assim príncipes e reis
escolhem esses termos para se descreverem.
Porque as coisas ou são aumentadas pela diminuição
ou diminuídas pelo exagero.
Eu, também, ensino o que os outros ensinam:
"Os fortes não morrem de morte natural."
Disso eu quero fazer ponto de partida do meu ensinamento.

- Aula filmada em Córdoba, na Argentina, em Outubro de 2007.

Carregando...

Quando a reprodução automática é ativada, um vídeo sugerido será executado automaticamente em seguida.

Próximo


para adicionar este vídeo à playlist "Assistir mais tarde"

Adicionar a

Carregando playlists...