Carregando...

Soneto Livre ao Castelo Invadido - By Decimar Biagini

165 visualizações

Carregando...

Carregando...

Transcrição

Não foi possível carregar a transcrição interativa.

Carregando...

Carregando...

É possível avaliar quando o vídeo for alugado.
Este recurso não está disponível no momento. Tente novamente mais tarde.
Publicado em 20 de nov de 2008

Soneto Livre ao Castelo Invadido

Quando chego é sempre um recomeçar
O meu medo é não mais chegar
No seu castelo sinto-me protegido
Sou apenas um plebeu, mas com você sou ungido

Ás vezes o fosso se alarga
Luto com jacarés e piranhas
Implorar pela ponte elevadiça
É a sina de um invasor cheio de manhas

De sorte que suas defesas se abrem
Coisas de quem cede à conquista
Antes que os dias se acabem

O medo da solidão é recíproco
Acostumados com as leis de nosso reinado
Abrimos mão de autosuficiência por uma paixão louca

Decimar Biagini

Carregando...

Quando a reprodução automática é ativada, um vídeo sugerido será executado automaticamente em seguida.

Próximo


para adicionar este vídeo à playlist "Assistir mais tarde"

Adicionar a

Carregando playlists...