Carregando...

Quantas Cores o Vento Tem - Pocahontas

1.544.826 visualizações

Carregando...

Carregando...

Carregando...

É possível avaliar quando o vídeo for alugado.
Este recurso não está disponível no momento. Tente novamente mais tarde.
Publicado em 27 de mai de 2007

Pocahontas era uma das minhas histórias preferidas de infância. Eu deixava-me fascinar por aquela índia e pela sua paixão por John Smith, cantava as músicas de cor e salteado, imitava a sua maneira de andar... Enfim, Pocahontas foi uma verdadeira heroína para mim e descobri que continua a ser. Passado tanto tempo, fui vasculhar as minhas cassetes antigas, pus-me a ver o vídeo e dei comigo de lágrimas nos olhos por perceber coisas que não percebia na altura e por me aperceber do quão a história é sublime e tem uma mensagem tão forte!

Decidi deixar aqui a letra, para quem não a perceber:

"Tu achas que sou uma selvagem
E conheces o mundo
Mas eu não posso crer
Não posso acreditar
Que selvagem possa ser
Se tu é que não vês em teu redor
Teu redor

Tu pensas que esta terra te pertence
Que o mundo é um ser morto mas vais ver
Que cada pedra, planta ou criatura
Está viva e tem alma, é um ser.

Tu dás valor apenas as pessoas
Que acham como tu sem se opor
Mas segue as pegadas de um estranho
E terás mil surpresas de esplendor

Já ouviste um lobo uivando no luar azul
Ou porque ri o lince com desdém?
Sabes vir cantar com as vozes* da montanha...?
E pintar com quantas cores o vento tem
E pintar com quantas cores o vento tem

Vem descobrir os trilhos da floresta
Provar a doce amora e o seu sabor
Rolar no meio de tanta riqueza
E não querer indagar o seu valor.

Sou a irmã do rio e do vento
A garca, a lontra são iguais a mim
Vivemos tão ligados uns aos outros
Neste arco, neste círculo sem fim

Que altura a árvore tem?
Se a derrubares não sabe ninguém.

Nunca ouvirás o lobo sobre a lua azul
O que é que importa a cor da pele de alguém?
Temos que cantar com as vozes da montanha
E pintar com quantas cores o vento tem
Mas tu só vais conseguir esta terra possuir
Se a pintares com quantas cores o vento tem."

*A letra original tinha a palavra "vozes". No entanto, provavelmente por engano, acabou por ficar gravado com a palavra "cores".

Obrigada pela atenção, Joaninha015! ;-)

Nota: Dado ter encontrado alguns comentários ofensivos, achei por bem eliminá-los. Odeio ter de o fazer, mas não acho correcto permitir que as pessoas se insultem umas às outras quando a mensagem deste vídeo incentiva precisamente ao contrário. Paz, pessoal, e compreensão. ;-)

Carregando...

Publicidade
Quando a reprodução automática é ativada, um vídeo sugerido será executado automaticamente em seguida.

Próximo


para adicionar este vídeo à playlist "Assistir mais tarde"

Adicionar a

Carregando playlists...