Carregando...

Métricas difusas nas noites confusas - By Decimar Biagini

234 visualizações

Carregando...

Carregando...

Transcrição

Não foi possível carregar a transcrição interativa.

Carregando...

Carregando...

É possível avaliar quando o vídeo for alugado.
Este recurso não está disponível no momento. Tente novamente mais tarde.
Publicado em 26 de out de 2008

Poema de métricas difusas nas noites confusas

Cenário convulso
de letras e histórias
de verdes campinas cobrindo
minha canção
das madrugadas
silentes auroras
do sereno resfriando meu coração

nestes versos
que compus junto a sensações
frente ao orgasmo
num silêncio enorme,
murmuraram beijos num relampejo
quase eterno
dentro da noite
enquanto a vizinhança dorme

Alvoradas de sangue
clarins repicando
murmurio de vozes cortando
amplidões
Num vento leve balançando os galhos,
revolve as cinzas que pelos borralhos
guardam tições que a ventania acende

Agora, nas noites deste chão,
noites serenas,
vou curtindo as loncas
destas PENAS,
que se manearam, comigo,
na SAUDADE!

Restam as lembranças
de murmúrios de amores varando
infinitos,
de novos amantes
pousando
ao relento...
e, nos entreveiros
que o afago sangrava
luzia altaneira a espada do vento!

Decimar Biagini

Carregando...

Quando a reprodução automática é ativada, um vídeo sugerido será executado automaticamente em seguida.

Próximo


para adicionar este vídeo à playlist "Assistir mais tarde"

Adicionar a

Carregando playlists...