13
  • Os Transtornos Passam, a Dança Fica - CIA D FORA na Praça da Bandeira

    168 views 5 years ago
    Apresentação de Os Transtornos Passam, a Dança Fica (Prêmio Funarte Artes na Rua 2011), do grupo de dança Cia d Fora, na Praça da Bandeira, em agosto de 2012.
    Vídeo: Estúdio Berinjela (vimeo.com/berinjela)

    Os Transtornos Passam, a Dança Fica é um espetáculo de rua do grupo de dança Cia d Fora que busca provocar uma reflexão a respeito das interferências que os canteiros de obras, espalhados por diversas cidades do país, provocam no movimento das pessoas pela cidade, e como a Cia, por meio de outros movimentos – os da dança - também as pode afetar em seu caminho. Pretende trazer um novo olhar para esses ambientes, que, cada vez mais, estão presentes no dia a dia das cidades, devido ao contexto político-econômico brasileiro atual e aos grandes eventos esportivos que aqui tem sido realizados. Contemplado com o Prêmio Funarte Artes na Rua 2011, estreou no Rio de Janeiro em agosto de 2012 e teve apresentações por toda a cidade. Fez parte, também, da programação de intervenções urbanas do Dança de Todas as Tribos, Tribos de Todas as Danças, projeto de ocupação do Teatro Cacilda Becker (Funarte), no Rio de Janeiro; do Circuito Sesc de Artes 2015, circulando por diversas cidades do Estado de SP; e da mostra Manga de Vento, passando pelas cidades de Goiás, Goiânia (em parceria com a mostra SESC Aldeia do Diabo Velho) e Pirenólis. (veja outros vídeos no canal da Cia d Fora aqui no Vimeo).

    O título do espetáculo brinca com o texto presente em algumas placas informativas das obras: Os transtornos passam, os benefícios ficam. As performances são realizadas nos arredores de canteiros de obra, em locais que tenham passado por transformações recentes ou em espaços cenografados com elementos de obras. Procuram converter a sensação de transtorno dos transeuntes em momentos de fruição, brincando com as relações de movimento, espaço, sons, imagens e materiais relacionados aos canteiros de obras, como fitas de isolamento, cones de trânsito e tábuas de madeira, além de usar próprio corpo como brinquedo. Nesses espaços urbanos, em constante transformação, a proposta é abrir o olhar para a mudança e observar que nós também deixamos o nosso legado para as cidades, uma marca que parece invisível, mas que define e desenha todo o imaginário coletivo da urbe.
    Ficha Técnica:
    Este projeto foi contemplado pela Fundação Nacional de Artes - FUNARTE no edital PRÊMIO FUNARTE ARTES NA RUA (CIRCO, DANÇA E TEATRO)/2011

    CRIAÇÃO: Cia d Fora
    INTÉRPRETES-CRIADORES: Hélio Cavalckanti, Jefferson Antonio, Letícia Ramos, Tomás Zveibil e Viviane Alves
    DIREÇÃO EXECUTIVA E PRODUÇÃO: Thaís Zveibil
    DIREÇÃO TÉCNICA E STAND-IN: Tomás Zveibil
    ASSISTÊNCIA DE COREOGRAFIA: Fernanda Cavalcanti

    CENOGRAFIA E FIGURINO: Cia d Fora
    PRODUÇÃO MUSICAL: Felipe Ridolfi
    MÚSICA: Felipe Ridolfi e Tomás Zveibil
    FOTOGRAFIA E VÍDEO: Lucas Zappa e Marcio Isensee / Estúdio Berinjela
    PROJETO GRÁFICO: Oblíquo / desenho & linguagem

    PATROCÍNIO: FUNARTE / Ministério da Cultura / Governo Federal
    APOIO: Arena Carioca Jovelina Pérola Negra/Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro; e Avenida Brasil – Instituto de Criatividade Social
    PARCERIA: Estúdio Berinjela e Oblíquo / desenho & linguagem Show less
    Read more
  • Uploads Play all

    This item has been hidden
to add this to Watch Later

Add to

Loading playlists...